0

Review – Tenet

Christopher Nolan fez o seu filme de James Bond! Bem, pelo menos em partes. Combine a obsessão de Nolan com conceitos elevados que envolvem o tempo e seu amor pela construção de ação clássica e você terá uma ideia de como é Tenet.

A sombra de vários superespiões paira inevitavelmente sobre a obra. Uma aventura pelo mundo afora, cheia de locações incríveis e glamour com um enredo construído na fórmula clássica de um filme de Bond (incluindo pitadas de 007 contra a Chantagem Atômica, 007 contra o Homem com a Pistola de Ouro e 007 Operação Skyfall).

Em um nível muito básico, Tenet trata dos extremos do poder não monitorado. Quando alguém se torna tão rico e poderoso que pode literalmente moldar os eventos mundiais, por que não tentar moldar a história mundial também? Soa um pouco familiar?

Andrei Sator (Kenneth Branagh) é de fato muito parecido com um vilão clássico de Bond, com opulência desenfreada, sotaque carregado e falas gritantes, no entanto nunca houve um filme de Bond tão recheado com diálogos expositivos como este. Tenet gasta aproximadamente duas horas de seus 150 minutos de execução explicando o que está acontecendo, por que está acontecendo e o que pode acontecer a seguir. 

O filme contém aquelas narrativas tortuosas que definiram a marca Nolan no cinema, combinando sequências de ação robustas com histórias de alto conceito que os espectadores têm que se esforçar para acompanhar. Tenet pode ser um filme difícil de se envolver emocionalmente, mas isso não diminui a qualidade em um nível técnico. É um filme impressionante simplesmente por experimentar, bombardeando o espectador com um design de som impactante e uma linda fotografia Widescreen de Hoyte van Hoytema.

Tenet é um thriller de ação metafísica gigantesco, confuso e divertido em que um herói luta contra incursões cósmicas do futuro enquanto o tempo flui para trás e para frente ao mesmo tempo. A ideia temporal onde tudo se move ao contrário cria uma imagem visualmente atraente e a trilha sonora original de Ludwig Göransson é envolvente, criando a quantidade certa de urgência e tensão.

John David Washington está insanamente incrível em seu papel. Ele é o James Bond deste mundo sombrio, nunca amassando seu terno de três peças enquanto derrota mercenários russos. Ele não é o cara que mandam para negociar, mas sim o cara que mandam para resolver as coisas e ficar bem fazendo isso. Para qualquer outro diretor, Tenet pode parecer um teste para a famosa franquia 007, mas para Nolan é a prova irrefutável de que ele é capaz.

Por: Luis Vinicius Melione

Bondcast

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *