0

Review: Who Saw Her Die (1972)

Giallo, o subgênero do horror que surgiu na literatura italiana em 1929, precisamente nos romances policiais e de suspense, eram distribuídos nas bancas em formato de revistas e livros de bolsos. Nelas, um detetive investigava assassinatos misteriosos.

Da década de 1960 até o início de 1990, os Giallos foram adaptados para o mundo cinematográfico em abundância. Inicialmente, as adaptações eram fiéis às novelas literárias, mas com o passar do tempo os filmes ganharam dimensões artísticas abrangentes, adicionando uma carga de terror psicológico e erotismo. Depois de ‘A Breve Noite das Bonecas de Vidro’ (1971) o diretor Aldo Lado fez um dos filmes mais interessantes do gênero – Quem a Viu Morrer? (Chi l’ha vista morire?) de 1972.

O filme começa na França, numa colina de esqui onde uma criança, Nicole, brinca na neve com sua babá, fugindo de brincadeira para a floresta. Uma imagem da menina filmada através de um véu translúcido nos dá o ponto de vista de um assassino vestido de preto, que mata a criança de forma chocante e enterra o corpo na neve. Após este prelúdio arrepiante, o filme muda a locação para Veneza, onde o escultor Franco Serpieri (George Lazenby três anos após deixar o papel de James Bond) recebe sua filha Roberta para ficar alguns dias em sua casa.

Não demora muito para que Roberta seja observada nas ruas de Veneza pelo mesmo assassino velado da sequência de abertura. Como em muitos Giallos, o assassino usa luvas pretas, embora aqui sejam de renda em vez de couro, o que confere um ar de viúva de luto. Depois de ser deixada por Franco para brincar com algumas crianças locais, Roberta desaparece. Seu corpo é então encontrado flutuando em um canal. Perturbado, Franco segue uma conexão com o assassinato de uma criança anterior para rastrear o assassino de sua filha.

A noção de uma criança inocente sendo perseguida e morta é particularmente perturbadora e o filme brinca com essa justaposição de inocência e maldade. A obra também aborda ousadamente o tema da exploração sexual de crianças por autoridades. Uma sequência em preto e branco de 8 mm mostra as profundezas decadentes usufruídas por alguns dos ricos e poderosos de Veneza. A trilha do assassino leva, em última análise, à igreja e ao sacerdócio, uma crítica sutil, mas audaciosa sobre a Igreja Católica.

“Who Saw Her Die” é o título de uma canção que Franco e Roberta cantam enquanto passeiam por uma rua veneziana. A melodia da música ecoa na trilha sonora de Ennio Morricone de forma avassaladora. O diretor Lado faz uso de alguns cenários incomuns, incluindo um navio abandonado flutuando como um fantasma sob névoa e uma fábrica labiríntica abandonada. Lado rodou o filme fora da temporada turística na época, mostrando a cidade como uma paisagem urbana quase deserta que realça o ambiente misterioso.

O elenco se sai muito bem, liderado habilmente por George Lazenby – para o papel, ele perdeu peso, deixou cabelo cumprido e barba e, abandonou totalmente sua presunçosa personalidade de Bond, trocando-a por vulnerabilidade e quietude. Adolfo Celi, que viveu o vilão Emilio Largo em ‘007 Contra a Chantagem Atômica’ (1965), aparece em uma pequena, mas memorável performance como negociante de arte. Roberta é interpretada por Nicoletta Elmi, conhecida por outros filmes de terror italianos proeminentes da época, incluindo os clássicos ‘Banho de Sangue’ (1971), ‘Prelúdio Para Matar’ (1975) e ‘Demons – Filhos das Trevas’ (1985).

Poucos filmes Giallo são construídos em torno de tramas herméticas, então a maioria tende a cobrir as deficiências narrativas com reviravoltas estranhas e muito sangue. ‘Chi l’ha vista morire?’ se leva mais a sério para se envolver em muitas excentricidades, deixando a violência explicita de fora e valorizando os momentos mais melancólicos e desoladores. É um trabalho coerente e convincente, sombrio e audacioso, que se tornou um dos melhores filmes do gênero.

Por Luís Vinícius Melione

Bondcast

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *