2

A Review To a Kill – Urusula e Honey

Vamos falar daquela que encantou toda uma geração, que fez uma das cenas mais marcantes da história do cinema (tanto que foi homenageada dentro da própria série no filme Die Another Day de 2002, no filme a cena é feita por Hale Barry) ela não é a primeira BondGirl, mas é lembrada por muitos como tal, pois foi a primeira principal da série cinematográfica de 007.

BCOFF_Banner_Honey

Me confundo com os nomes, afinal é tanta beleza que fica difícil, Ursula Andress a atriz, Honey Rider a personagem, ambas belas e sensuais. Para Ursula um parabéns pelos anos de carreira, apesar de Dr No ter sido o filme de maior sucesso que ela tenha atuado. Para Honey um “só estou olhando”, afinal é uma mulher com uma faca na mão, você diria algo diferente?

Ursula Andress

Esta beldade suíça (que belo chocolate tem por lá também) nasceu na cidade de Berna no dia 19 de Março de 1936 (Ela é mais velha que minha Vó! Por isto não vejo nenhuma foto atual e tento manter a imagem intacta a de quando a vi na telinha pela primeira vez, façam o mesmo. xD), não encontrei muitas informações sobre infância e adolescência, então vou direto para vida adulta hehehe. Em 1953 fez sua estréia como figurante em algumas produções em Roma (Itália), neste período namorou atores como James Dean (e quase que vai desta para uma melhor junto com ele, pois Dean faleceu em um acidente automobilístico e dizem que a teria convidado para dar um “role” com ele, se é que você me entende) e Marlon Brando (O poderoso padrinho, Don Corleone). Em 1957 Ursula deu uma sossegada e se casou com o ator John Derek (durou até 1966, só os Diamantes são Eternos nesta vida meu amigo).

Em 1962 tem a oportunidade de atuar em um filme baseado em um livro de espionagem, o livro vocês já conhecem: Dr No de Ian Fleming. Estrelado pelo iniciante Sean Connery no papel principal e dirigido por Terence Young, não é uma atuação digna de um Oscar, mas ela cumpriu o papel de Honey Rider satisfatoriamente. A cena já comentada, que faz tanto sucesso e é lembrada e imitada até hoje traz Ursula saindo do mar de biquíni (um traje muito ousado para época, que com certeza deve ter deixado a galera religiosa da época de cabelo em pé) com uma faca na cintura (uma cena deliciosa como disse meu ídolo Hugh Hefner, dono da Playboy, que utilizei para o titulo da matéria).

Após 007 Contra o Satânico Dr No a atriz participou de inúmeras produções, mas ficou eternamente marcada pela sua atuação e principalmente pela cena supracitada. E olha que Ursula quase não participou de Dr No, mas graças ao “maridão” John Derek (valeu John, que aconselhou a aceitar, além de doze mil dólares ganhou a fama de sex symbol e uma carreira no cinema e televisão).

Destaco a participação de Ursula Andress como Vesper Lynd (por sinal a primeira Bond Girl dos livros) na parodia de 1967 do livro Casino Royale, intitulado de Casino Royale, que teve uma versão séria lançada dentro da série cinematográfica em 2006 com Daniel Craig no papel principal intitulado de obviamente Casino Royale.

Úrsula Andress também posou para a Playboy, suas fotos foram publicados em vários países, inclusive no Brasil (infelizmente eu nunca vi).

Finalizo com: atualmente ela tem 75 anos, teve um filho em 1980 com Harry Hamlin e de vez em quando faz uma ponta em alguma produção.

E claro contando que Ursula Andress foi citada no livro On Her Majesty’s Secret Service  como uma “maravilhosa estrela de cinema”.

As “curvas“ que Ursula tinham em Dr No fazem muitos marmanjos suspirarem até hoje.

Honey Rider

Honeychile Rider ou mundialmente conhecida como Honey Rider (que poderia ser traduzido como a cavaleira ou motoqueira de mel, santa criatividade em Ian Fleming, sempre colocando nomes com duplo sentido, ainda vou falar muito sobre isto!) tanto no filme quanto no livro é uma mulher independente que vive caçando e vendendo conchas, filha de um biólogo, que segunda ela morreu misteriosamente.

Ainda criança foi violentada e se vingou assassinando o homem que o fez. A partir disto temos vários elementos descritos por Fleming, como um nariz quebrado, lembrança de quando foi violentada.

Rider é uma mulher independente, mostra isto para Bond logo ao conhecê-lo, tanto no livro quanto no filme ela participa dos momentos chaves da histórica, sem em perigo e sendo salva pelo espião.

Em livros posteriores é citado que ela teria se casado com um médico e estaria morando na Filadélfia.

Lendo o livro e assistindo ao filme é claro percebermos a inocência e a sedução da época, bem diferente dos tempos atuais em que a nudez é algo até normal, um exemplo claro é que a personagem é descrita nua nos livros na cena em que sai da água e encontra Bond, portando apenas o cinto com a faca, o que teria feito muito mais sucesso ou teria sido vetado pelo mundo (o que é bem mais provável).

As mulheres costumavam se retratadas como frágeis na época do lançamento destes romances e apesar de serem mais “objetos de desejo” para os leitores e “brinquedos sexuais” nas mãos do personagem a maioria tiveram grande participação e importância nos textos de Fleming. Honey é uma delas.

Por: Giuzão Chagas

Bondcast

2 Comments

  1. Realmente Giuzão, Ursula ainda é uma das mais belas Bondgirls que a série já teve. E parabéns por não ter “censurado” a foto igual no site comunidade007brasil.com!!! õ/

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *